Lugar à Cultura


“O segredo, se é que há segredo, está na sinceridade com que faço o meu trabalho”
10 de Março de 2010, 23:15
Filed under: Música

Músico, divulgador musical e responsável pela iniciativa SABER OUVIR – Curso Livre de História da Música, ele é também o cooredenador do Ciclo de Concertos comentados «Pianistas Bracarenses». Falamos de Miguel Leite. Um verdadeiro apaixonado pela música, com um carinho muito especial pela música clássica. Um tipo de música a que se habituou em tenra idade, graças à avó paterna. Tanto que durante a sua juventude achava estranho que os seus amigos não gostássem de música clássica como ele. “Só os meus colegas que andavam no Conservatório Calouste Gulbenkian é que, obviamente, gostavam desse género de música como eu. Os outros não”. A explicação é simples: “não se pode gostar daquilo que não se conhece”.

Relativamente à sua actividade profissional e ao êxito que vai tendo, Miguel Leite é peremptório: “O segredo, se é que há segredo, está na sinceridade com que faço o meu trabalho”. Um trabalho que lhe dá um prazer tremento e que é assente em três pilares: no SABER OUVIR – Curso Livre de História da Música, no Ciclo de Concertos «Panistas Bracarenses» e num programa de rádio, na Rádio Universitária do Minho, do qual é autor e apresentador e que é mais um veículo de divulgação da música.

Relativamente ao SABER OUVIR, em Braga vai já na terceira edição. Também já o realizou em Esposende e na Invicta, no Clube Literário do Porto, onde vai fazer uma segunda edição em Outubro deste ano, altura em que também vai arrancar em Coimbra, na Fundação Bissaya Barreto.

O Ciclo de Concertos «Pianistas Bracarenses» arranca já na sexta-feira, às 21h30, no auditório do Conservatório Calouste Gulbenkian e tem como convidados o Maestro António Vitorino d’Almeida e a jovem pianista Madalena Garcia Reis que vai tocar a «Relíquia» a 4 mãos com o Maestro. Estes concertos são sempre comentados por Miguel Leite, mas neste caso em concreto, Vitorino d’Almeida também vai participar.

Migel Leite trouxe um convidado consigo ao «Lugar à Cultura», trata-se do músico, compositor e professor universitário Luís Pipa. Em estúdio Pipa interpretou dois temas: A «Sonatina», de Eurico Tomás de Lima; e «My Beutiful Blue Country», um tema de sua autoria baseado no hino nacional «A Portuguesa», de Alfredo Keil.

Pode acompanhar a conversa com estes dois músicos clicando aqui, aqui e aqui.

Anúncios

Deixe um Comentário so far
Deixe um comentário



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s



%d bloggers like this: